28 fevereiro 2011

Não há limites...



... Nenhum limite.

Liberto-me!

Apenas me deixo fluir e sentir!

Faço-me e refaço-me.
Me reinvento,mudo meu passo crio-me com consciência daquilo que sou e o que posso me tornar.

Dou-me vários nomes,mas um de cada vez apenas para ter o sabor de mais vidas...
Tenho mais de sete,muito mais de sete!

Brinco com meus risos.
Desespero...
Desapego...
Quando findo-me me redescubro!

E passo a brincar e brindar novamente!

Não sei o que me leva.
Inspiração...
Força...
Cria
tividade...
Divindade...

Gosto de pensar que um pouco de cada me guiar por essas linhas mágicas as quais invento amores e horrores.

Não importa qual é real,o que importa é o que faço ser real através de instrumentos.

Libero-me...
Sonho...
Brigo...
Choro e amo....

Me deixo ser invadida...
Hora por coisas boas hora ruins...

Não reclamo.
Apenas faço.
Crio e amo...

M. Diniz

Um comentário:

Poeta Renato Douglas disse...

Olá adorei teu blog, lindo mesmo. Parabéns. Fique a vontade para fazer uma visitinha ao nosso “Alto-falante” e seja mais um membro. Você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.
Um grande abraço!

Renato Douglas!