19 janeiro 2010


Mesmo quando estamos vazios de pensamento, não desistimos de nossa capacidade de pensar.

Heidegger

8 comentários:

DANIELA BORALI ॐ disse...

(...) O silêncio que tanto ensina àquele que se dispõe a ouvir.

(...) Peregrinar por terras candentes e áridas, afim de descobrir
o mar que jamais vimos e que por isso ainda não podemos
compreender.

(...) Os passos de alguém à procura de alguém...
Os passos daquele que carrega o peso de muitos anos.

(...) O que são trinta anos diante da eternidade?...

PS: Amei!!!!! Carla muito grata por sua visita e pelo Pensamento que me deixou assim... Em profunda reflexão!!!!!!

PS2: Você é uma pessoa mais que especial... Obrigada por existir em minha vida!!!!!!!!!!!!!!

PS3: Amo seu BLOG!!!!!!

Beijos mil,
Dani

Estava Perdida no Mar disse...

NUNCA.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

O pulsar do pensamento é incontrolável...

Bela reflexão!!!

Um beijo!

Sonia Regina.

Isabela disse...

Olá, Querida Amiga!
Obrigada pelo seu poema lindo em minha página gostaria de ter a permissão de publicá-lo na coluna lateral com a referência do seu site! Esplêndido! Se blog é lindo! Estou muito comovida com seu poema,gostaria de conversar com você, meu msn é isawinds@hotmail.com . Obrigada, linda semana para você!

Pelos caminhos da vida. disse...

Concordo.

beijooo.

DANIELA BORALI ॐ disse...

Carlinha amada!!!!!!!!!!!!

ADOOOOOOOOOOOOOOOOOORO porque além de INTELIGENTE, QUERIDA, AMIGA e que CONTRIBUI com seu blog PARA COM ESTA SOCIEDADE medíocre que só vive em função da mídia e do senso comum, VOCÊ PENSA!!!!!!!!!

É sensacional quando coloco um texto que para mim é importante, pois trata de coisas das quais convivemos no dia-a-dia "sem perceber" e vem um ser que só podia ser você com esta observação de HEGEL... (Não podia ser melhor)

(...) "Hegel tornou possível pensar a loucura como pertinente e necessária à dimensão humana, e afirmou que só seria humano quem tivesse a virtualidade da loucura, pois a razão humana só se realizaria através dela."
Porque para Hegel a verdade era basicamente SUBJETIVA e contestava uma verdade acima ou além da razão. Ele dizia que as bases do conhecimento humano mudavam de geração para geração e por isso não existiam "verdades eternas". E o mais bacana que eu penso sobre Hegel é que ele não quis moldar a história a um esquema preestabelecido. Ele acreditava poder provir da própria história este modelo dialético. Mas não aplica a dialética apenas a história, mas também aos nossos pensamentos individuais... Através da argumentação engenhosa, dialogada, pensada... E como a realidade está impregnada de opostos e contradições, uma descrição da realidade tem necessariamente de ser cheia de opostos e de contradições. E pensar dialeticamente, aliás, pensar é tudo que a nossa sociedade não quer... Portanto todos que fogem a regra são loucas... E como disse Edward Bond (...) Como as pessoas que tem toda a sua razão podem agir como se estivessem loucas e acreditar nas idéias loucas que a sociedade lhe impõe?

SOMOS LOUCAS GRAÇAS A DEUS!!!!!!!!

AMO VOCÊ TAMBÉM MINHA AMIGA QUERIDA...

BEIJOS MIL,

DANI

PS: Nesta minha argumentação tive o auxílio do maravilhoso livro "O Mundo de Sofia" de Jostein Gaarder.

LeiloKa disse...

Deixei um selinho pra vc no meu blog!!!!
Beijão no coração""

ONUBIUS disse...

Nunca desista era a melhor maneira ...
Abrazzzusss