06 agosto 2009

Clarice e Eu-parte II...




Apaguei a luz ...
E um cansaço nos ouvidos
parecido com um suspiro, surgiu.

Era ela.

Voltou como se nunca tivesse partido.
Parou subitamente, sorriu debochadamente e disse :
- Mais um encontro contigo ? isso é insuportável

Calei-me porque é nela que me inspiro - Ela é o caminho
e ficou claro que mulher alguma ocupou meu lugar ...
seria uma provação e tanto !
sem se impressionar com meu silêncio,
murmurava versos impronunciáveis - sedutora e espelhada.

Confesso que gostaria de escrever da mesma forma
mas não consigo me livrar da minha dúbia reputação
e de toda essa velharia.

E a sedutora Clarice rebatia ...
- para que a consciência existe ? hei de te recompensar
pela sua malícia.

Quando terminares avisa !
eu me sentia fria, exausta ... é assustador por onde ela caminha,
mas é assim que acontecem as frases não ditas.

Ela vai me inventar !

(CIBELE CAMARGO)

4 comentários:

Poetano disse...

lindo post como todos os outros que tenho visto em teu blog adoro!

CARLA FABIANE... disse...

obrigada amigo...
bom fds parta ti!

Isabela disse...

Lindo seu post amiga, seus recados, seus poemas! E deixe-se embalar pela liberdade que inspira seu coração! beijos,
Isabela

CARLA FABIANE... disse...

OBRIGADA ISA...
VC É QUERIDA!!!
UM BEIJO